Otimização de Recursos em Centros de Distribuição

Postado por lfilippi em 18 de fevereiro de 2011

Os centros de distribuição (CDs) foram concebidos na tentativa de minimizar os custos logísticos das empresas. Nesses locais podem ocorrer diversas operações com os produtos manipulados, como por exemplo: armazenagem de produtos, consolidação de cargas, picking, fracionamento de cargas, cross-docking, embalagem, entre outras. Hoje em dia é cada vez mais importante a operação realizada dentro dos centros de distribuição (que podem manipular centenas ou até milhares de diferentes produtos ou SKUs), já que a agilidade e confiabilidade de toda a cadeia logística dependem cada vez mais das operações dos CDs.

Nesse contexto, é de se esperar que seja dispensada uma considerável atenção a essas operações. Atualmente, muitas empresas possuem equipes logísticas focadas no melhoria e otimização desses centros, enquanto outras preferem deixar todo trabalho nas mãos dos operadores logísticos especializados.

Do ponto de vista d gestão, existem diversas ferramentas que podem auxiliar a tarefa de controle e gestão dos armazéns e CDs. O grande destaque entre essas ferramentas são os softwares WMS, que auxiliam na gestão dos centros. Por outro lado, pouco ou nada se conhece sobre as ferramentas utilizadas no planejamento e otimização da operação em si.

Um ponto sensível para os centros de distribuição é a quantidade de recursos utilizadas na operação, que geralmente são empilhadeiras ou transpaleteiras e trabalhadores. O dimensionamento desses recursos passa por questões complexas e de difícil resolução sem o uso das ferramentas adequadas. Por exemplo:

  • Como mensurar a sinergia entre os recursos do CD?
  • É possível reduzir a quantidade de recursos da operação sem reduzir o nível de serviço?
  • O que é mais importante para o CD: docas dedicadas ao recebimento e expedição ou docas compartilhadas?
  • O nível de serviço será mais alto apenas com a adição de mais recursos?
  • Os recursos utilizados no CD estão ociosos?
  • O dimensionamento desses recursos deve levar em conta os picos da operação ou os dias normais?

É extremamente complicado responder a essas e outras questões ligadas aos CDs utilizando apenas as ferramentas triviais de gestão e planejamento, como o Excel ou mesmo a intuição e experiência dos planejadores e gestores. É necessário se armar com novas ferramentas para otimizar cada vez mais as operações logísticas, em especial nos centros de distribuição.

Foi pensando nisso que a Belge desenvolveu o CDSim. Trata-se de um simulador com tecnologia totalmente nacional, desenvolvido com base nas necessidades das empresas brasileiras, e que funciona sobre o motor de simulação do ProModel.

O CDSim possui a maior parte do trabalho de modelagem e construção de lógicas pronto, o que permite que o usuário faça apenas as adaptações necessárias para adequar o CDSim ao centro de distribuição que se quer otimizar. Com isso, o tempo gasto para o estudo de cada centro de distribuição é bastante reduzido e, pela facilidade do CDSim, usuários podem fazer as adaptações necessárias facilmente.

A utilização da simulação nesse caso permite a análise de uma situação com alto grau de interdependência, relações dinâmicas e variabilidade. Com isso, a identificação de gargalos, o dimensionamento de recursos, determinação de ociosidades, teste de sinergias, entre outros, pode ser realizada sem a necessidade de qualquer alteração na operação atual. Ou seja, é possível realizar todos os testes, incluindo cenários futuros, sem a necessidade de qualquer investimento em ativos ou na operação do CD.

Muitas empresas já utilizam com grande sucesso o CDSim, seja através de projetos internos ou através de projetos de consultoria oferecidos pela Belge, como Ryder/Unilever, Schneider e DL.

Entre em contato com a Belge e comece a otimizar as operações de seus CDs.