• Case Salt Lake 2002

    Case Salt Lake

    Otimização dos Sistemas de Transporte e Segurança.

"Em termos de planejamento, organização e execução, as Olimpíadas de Inverno de Salt Lake City não ficaram atrás de nenhum evento na história."
- Bob Barney, Fundador do Centro Internacional para Estudos Olímpicos

Sobre a empresa

Extraído da revista IIE Solutions edição de Jan/2002 (Publicação da Sociedade de Engenharia Industrial dos EUA) Os Jogos Olímpicos de Inverno reúnem os melhores atletas do mundo inteiro para competir pela glória da medalha de ouro. Em 2002, a cidade escolhida para sediar os jogos foi Salt Lake City, nos Estados Unidos.

Preocupados com as dimensões do evento e a conseqüente quantidade de pessoas envolvidas, o comitê organizador das Olimpíadas de Inverno de Salt Lake City procurou a PROMODEL Corporation para garantir o bom andamento de todos os eventos.

Objetivos e escopo

Olimpiadas de Inverno

Em eventos que envolvem dezenas de milhares de pessoas, é naturalmente difícil dimensionar toda a infra-estrutura necessária para atender os espectadores, os atletas e a imprensa. A PROMODEL Corporation focou sua atenção no transporte e na segurança das pessoas.

Questões como o delineamento do sistema de ônibus com destino aos eventos, suas escalas, o número ótimo de veículos e a coordenação com outros sistemas de trasnporte (carros, trens e até mesmo pedestres) foram abordadas no aspecto transporte. Já no aspecto segurança, procurou-se definir o sistema de entrada e saída dos estádios e demais locais, os procedimentos e regras operacionais nos locais dos eventos e inclusive o número ótimo de detectores de metais. Nos dois casos, procurava-se manter os custos adequados sem prejudicar a segurança e o bem-estar dos envolvidos.

Alguns fatores tornavam o projeto muito complicado. Entre eles podemos citar a existência de oito locais diferentes para serem controlados. Em alguns casos, havia grande distância entre os estacionamentos, pontos de ônibus e os locais dos eventos. Espectadores, Atletas, Patrocinadores e Imprensa tinham diferentes idéias do que seria um tempo de espera aceitável. A quantidade e o ritmo de chegada dos espectadores nos locais do evento eram desconhecidos e incertos, e a preocupação com segurança era ainda maior depois dos ataques de 11 de Setembro.

Os consultores da PROMODEL Corp. trabalharam junto com o comitê organizador, definindo problemas, oportunidades e objetivos do projeto. Após coletar os dados essenciais, foi possível construir e validar os modelos, que mostraram então problemas não previstos anteriormente. Foi possível sanar estes problemas e fazer mais testes, identificando melhoras que foram então implantadas na operacionalização dos planos com o treinamento dos voluntários.

Resultados e Ganhos

Em todos os eventos, otimizou-se a quantidade de detectores de metal necessária para garantir o fluxo de pessoas para dentro dos estádios. Em um deles, por exemplo, determinou-se que somente 24 detectores de metal eram necessários, ao contrário da estimativa inicial de 34 - o que resultou em uma grande economia de espaço e dinheiro.

Otimização dos Sistemas de Transporte

Determinaram-se também a quantidade ideal de ônibus para os locais, além de se provar que um sistema de "trens" seria o mais eficiente para aqueles veículos, que se moveriam como se fossem vagões de uma composição. Também foi possível determinar a largura adequada das calçadas para os pedestres nos eventos.

O conjunto de todas estas melhorias fez dos Jogos Olímpicos de Salt Lake City um dos mais organizados e eficientes da história. Considerando a variabilidade dos processos envolvidos, a PROMODEL Corp. e o comitê organizador estavam preparados para problemas eventuais e eram capazes de reagir rapidamente.

Os modelos de simulação desenvolvidos pela PROMODEL Corp. permitiram que o comitê organizador fizesse os mais variados experimentos em um ambiente virtual antes de partir para a materialização das estratégias definidas. Isto gerou grande economia de tempo e de recursos, pois foi possível determinar o nível ótimo de operação do sistema antes mesmo que ele fosse criado.

As matérias publicadas em diversos jornais e revistas americanos ressaltando a ótima organização dos Jogos de Inverno mostram o poder da tecnologia ProModel, que gerou resultados fantásticos mesmo com tantas complicações envolvidas. Como afirmou Mitt Romney, presidente do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City, "O transporte e a segurança funcionaram tão bem que o foco das Olimpíadas foi colocado onde ele deve estar: nos atletas."